Quanto REALMENTE vale a sua hora de trabalho?

charge-trabalho-em-equipe2

Você sabe o quanto vale a sua hora de trabalho?

Não estou falando do seu salário simplesmente dividido pelas suas horas trabalhadas. Contabilizar quanto vale a sua hora de trabalho pode ser ainda mais deprimente.

Quando pensamos na simples divisão SALARIO por horas de trabalho, o resultado já meio pra baixo.

Vale lembrar que o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) afirma que o salário mínimo deveria ser de R$ 2.778,63 para ser suficiente para todas as despesas do cidadão. Ou seja, 3,83 vezes o mínimo atual que é de R$724,00.

Quem ganha dois salários mínimos, por exemplo, e trabalha 40 horas semanais ou 160 mensais, teria sua hora valorizada em R$9,05.

R$1448,00 (salário) / 160 (horas de trabalho mensais) = R$9,05 (valor da hora de trabalho geral)

Mas o problema é mais embaixo: a conta que nos dá o real valor da hora trabalhada tem que considerar alguns outros aspectos como gastos fixos mensais e demandas do trabalho. O verdadeiro valor da sua hora de trabalho, deve ser medido, portanto, não considerando tudo que você ganha, mas sim o que realmente resta para você após o pagamento das contas. Esse modelo de pensamento foi uma ideia proposta pelo blog Go Girl Finance que achei que valia a pena mostrar pra vocês.

FUNCIONA ASSIM:

Por exemplo: Se você utiliza algum transporte para chegar ao trabalho e não recebe vale-transporte da empresa onde trabalha, esse já é um gasto a ser contabilizado. Se você mora de aluguel, desconte também esse valor. Isso também vale para alimentação e contas de água, luz, internet e etc.

Voltando ao nosso exemplo: Se a pessoa ganha dois salários mínimos, paga cerca de R$100,00 por mês de transporte, mais uns R$300,00 de aluguel, uns R$400,00 de alimentação e mais R$200,00 de contas de luz, água e internet, isso significa que sobraram para a pessoa apenas R$448,00.

R$1448,00 (salário) – R$1000,00 (contas) = R$448,00 (sobra do salário)

Esse valor deverá ser dividido por suas horas de trabalho. Logo, teremos:

R$448,00 (sobra do salário) / 160 (horas de trabalho) = R$2,80 (REAL valor da hora trabalhada)

Consideramos como valor da hora de trabalho, apenas o valor que poderá ser utilizado pelo cidadão para investir em algo, melhorar sua qualidade de vida, fazer compras, dentre outras coisas. Essa ideia se justifica pois seu salário, em um cenário ideal, deveria ser o suficiente, no mínimo, pelo pagamento das suas contas básicas.

Sei que muitas vezes não é assim que a situação do trabalhador realmente acontece. Mas defendo aqui no blog que não devemos viver apenas para trabalhar. O trabalho deve ser digno o suficiente para que possamos melhorar a nossa forma de viver.

MUDANDO SUA FORMA DE PENSAR

Sempre sugiro aqui no blog que, antes de comprar alguma coisa, você se pergunte se essa compra é realmente necessária. Até porque, muitas vezes, compramos algo somente por impulso, TPM, estresse, ansiedade, vontade de ter um último gadget do mercado…

São inúmeros os motivos, sem fundamento, que colocamos em nossa cabeça para justificar compras incertas.

Então vou sugerir aqui uma mudança na sua forma de pensar.

Além de nos perguntarmos se nossa compra é realmente uma necessidade ou um impulso, sugiro que cada pessoa calcule o REAL VALOR DA SUA HORA DE TRABALHO.

Então memorize esse número e, toda vez que for fazer uma compra, raciocine da seguinte forma:

  1. Preciso realmente desse produto?
  2. Essa é uma necessidade real?
  3. Tenho condições financeiras de realizar essa compra?

4. E, por último, pergunte a você mesma: ESSE PRODUTO COMPENSA X HORAS DO MEU TRABALHO?

Se um produto custa R$10,00, por exemplo, a pessoa que tem seu REAL valor da hora trabalhada igual a R$2,80 deve pensar que terá que trabalhar 3,6 horas para pagar esse produto.

R$10,00 (valor do produto) / R$2,80 (real valor da hora trabalhada) = 3,6 (horas de trabalho)

Aposto que agora o produto deixou de ser tão atrativo e necessário na sua cabeça, certo?

É claro que não estou dizendo aqui que devemos parar totalmente de fazer compras. Ainda mais eu que sou fã de umas comprinhas.

Só quero que cada um pense se adquirir algumas coisas realmente é necessário, ou se essa compra pode ser evitada.

Essa é uma forma de garantir, ao menos, uma pequena mudança na forma como enxergamos o valor do nosso salário.

E BOA SORTE PRA GENTE!

Anúncios

5 pensamentos sobre “Quanto REALMENTE vale a sua hora de trabalho?

  1. Primeiramente, agradeço pelo texto!

    Um aplicativo de registro do tempo de trabalho auxilia muito nisso. Um bom dispositivo desse tipo registra o tempo, permite discriminar o tipo de atividade, associar a um projeto, etc. além de gerar relatórios e faturas para cobrança junto a clientes.

    Recomendo esse artigo, que é parte de uma série sobre o assunto: http://primaerp-pt.blogspot.cz/2015/01/como-definir-taxas-horarias-precisas.html

    Trata-se de um tutorial para fazer o cálculo no primaERP, programa desenvolvido por minha equipe, mas os conceitos servem para outros. Se interessar, visite o nosso em http://www.primaerp.com – adoraria saber sua opinião!

    Curtir

Poste aqui sua dúvida, comentário, crítica ou sugestão. E seja muito bem vindo (a) ao blog Menina de Negócios. :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s